quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

O motivo da saída de Mohamed da gestão Peter

Por admirar o companheiro Ivan Guimarães Proença (Filho), estava relendo a sua prestação de contas das atividades desenvolvidas no ano de 2012. Muito boas. E me senti honrado em ter colaborado em seu trabalho.

Lá pelas tantas, ele fez os seus agradecimentos. Acho até que ele se empolgou um pouco, agradecendo gente de maneira desnecessária. Gente que não pensa e nunca pensou o mundo como ele. Mas isso é só a minha opinião. E respeito bastante o Ivanzinho. Logicamente, ele tem o direito de fazer o que quiser. E de agradecer a quem ele quiser.
Mas relendo com mais atenção sua prestação de contas, tenho que fazer uma observação sobre uma de suas colocações. Ele fala sobre a falta que faz o companheiro Mohamed. Imagino que sim. O Mohamed é um grande sujeito! Ele colocou no Fluminense todo o seu talento profissional e espírito empreendedor. O Mohamed foi o grande nome desta atual gestão. Ele trabalhava! Diferente de alguns que só sabem conspirar.
Por isso trataram de fritar o Mohamed. O Mohamed trabalha e bem! E sempre com a maior simpatia e gentileza com as pessoas. Como sempre fez em toda sua vida. Talvez por este motivo – de trabalhar bem e semprefaltou nele o “VENENO POLÍTICO” que sobra em outras pessoas. O Ivanzinho faz um apelo aos ‘protagonistas’ para que o Mohamed volte em qualquer função Diretiva.
Mas, o motivo pela saída do Mohamed da atual gestão é conhecido. Eu até demorei para fazer esse registro. Mas como estava relendo o texto do Ivanzinho, resolvi pronunciar-me.
É simples. O Mohamed saiu da gestão por causa do “JACKSON VASCONCELOS”. Segundo alguns próprios integrantes do Conselho Diretor “JACKSON VASCONCELOS É O PRESIDENTE DE FATO” do Fluminense. Mohamed já disse que, enquanto este senhor estiver trabalhando no Fluminense, ele não volta a trabalhar no Clube para gestão alguma. É só isso. Não existe mistério algum nisso.
Agora, o Drº Peter Siemsen, hein??? Francamente!!! “MUY AMIGO!!!” Com um amigo desses, ninguém precisa de inimigo. O que o Peter fez com o Mohamed, na minha terra se chama... Deixa pra lá. Todo mundo já sabe o nome que se dá para alguém que faz o que o Peter fez com o Mohamed. Mas isso é lá na minha terra. Talvez em Laranjeiras isso tenha outro nome mais bonitinho pra enganar alguns tolinhos.
José Mohamed foi o maior “companheiro de primeira hora” que Peter Siemsen teve no Fluminense em sua empreitada política. No entanto, na primeira bola dividida, abandonou-o. Vai vendo! Gente que faz parte da gestão... Vai vendo. O próximo pode ser você! Se o Peter “deixou na pista” o Mohamed, que vinha lhe ajudando intensa e arduamente desde 2007, o que ele não fará com alguns “situacionistas oposicionistas”??? O que ele não fará com alguns situacionistas que lhe chamam de “PRESIDENTE DE DIREITO”??? Pensam que o Peter é OTÁRIO??? O PETER NÃO É OTÁRIO, NÃO!!! Aliás, “DE OTÁRIO O PETER NÃO TEM NADA!!!” Muito pelo contrário. “O PETER É UM CARA MUITO ESPERTO!!!” E BOTA ESPERTO NISSO”. 
No mínimo, o Peter oferecerá mais “UMA VICE-PRESIDÊNCIA DE ‘SEI LÁ O QUE’, COMPLETAMENTE ESVAZIADA”, pra deixar o pessoal na mão dele, fazendo de conta que eles fazem parte da gestão. Isso, apenas pra saciar a vaidade de uns e outros, achando que estão fazendo alguma coisa na gestão.
Agora o que não dá pra entender é por quais motivos o “IDEAL TRICOLOR” – grupo do Mohamed não se solidarizou com o companheiro, abandonando a gestão??? Mohamed foi boicotado e esvaziado politicamente durante o seu período na gestão Peter Siemsen. Será que o Mohamed não merecia mais consideração ??? Chegaram até a cogitar o lançamento do Mohamed para presidente. Mas como??? Fazendo parte da administração que boicotou o Mohamed???
Desse jeito, vai ser muito difícil deixar de ser um “grupo satélite” do “grupo do presidente”. Assim, ficarão sempre esperando apenas o que lhe for oferecido. E perderão – ou já perderam - a oportunidade de se tornarem uma real alternativa de poder futuramente.
Alguns tricolores deveriam lembrar que a coalizão de forças que se uniu para eleger Peter Siemsen, juntou-se apenas por questões pragmáticas e eleitorais. Não existindo a mínima afinidade ideológica entre os vários grupos que formam a ‘base aliada do Peter’.






10 comentários:

  1. “SOLIDARIEDADE DE UM CONSELHEIRO AO BRILHANTE ADMINISTRADOR MOHAMED”


    CARO EDUARDO COELHO, BOA NOITE!

    Mais uma vez te parabenizo pela oportuna intervenção em prol do nosso querido, respeitado, companheiro e fidalgo José Mohamed. Mohamed para mim é quase unanimidade dentro do clube com moral super elevada, só não é unanimidade pela existência de pessoas perniciosas que assolam e ficam sugando o clube de várias maneiras, atacando nosso amigo, preocupando-se sempre com suas mesquinhezas, vaidades e soberbas.

    Tive o imenso prazer de caminhar com Mohamed na política do Fluminense desde 2007 e aprendi muito como conviver com as pessoas nos aspectos políticos, apesar dele não ser político, ele não precisa fazer política, eu cheguei a conclusão que a política do clube ou em qualquer outro lugar é uma faca de dois gumes, ou você compactua ou combate ou se afasta para não se arrepender, não é diferente no Fluminense.

    Me lembro muito bem como iniciou-se a junção das bases políticas em apoio ao “NOVO FLUMINENSE”, destaco seu último parágrafo onde você frisa com muita propriedade que: Alguns tricolores deveriam lembrar que a coalizão de forças que se uniu para eleger Peter Siemsen, juntou-se apenas por questões pragmáticas e eleitorais. “Não existindo a mínima afinidade ideológica entre os vários grupos” que formam a ‘base aliada do Peter’. Perfeito. Então eu nunca vi solidez, transparência, e sinceridade em boa parte das pessoas, só via transparecer em alguns, verdadeira obsessão pelo poder financeiro e principalmente por vaidade e para satisfazer egos, é óbvio que não serei injusto em não afirmar que também convivi com pessoas honestas que mostravam seriedade e senso de colaboração e preocupação em ajudar o Fluminens e, mas era a minoria, mas de uma coisa podem ter certeza, nunca fui idealizador político, me engajei na campanha política meramente por curiosidade, só para conhecer e ter uma idéia de como funcionava os bastidores da política de um clube de futebol, hoje não faço parte de nenhum grupo político, não descarto no futuro de vir a participar novamente de algum grupo, pois já participei de um determinado grupo. Após algumas avaliações resolvi em 2007 apoiar o nome de Peter e em 2010 a chapa Novo Fluminense.

    (CONTINUA...)



    ResponderExcluir
  2. (CONTINUAÇÃO)

    Caminhei em apoio a chapa que permaneceu e hoje administra o clube, onde me reservo o direito de fazer de forma individual e reservada, uma avaliação com pontos positivos e negativos da gestão, no momento não convém expor. Oportunamente serão expostas podem ter certeza. Me lembro que conversando com um grande fidalgo tricolor do passado, comentei minha intenção de participar da política do clube e ele me disse para que me preparasse para entrar em um mundo repleto de certezas e incertezas com as quais teria de conviver e que poderia me decepcionar, no início me coloquei como uma mão de obra de apoio a quem precisa-se uma espécie de trabalhador serviçal, queria ser útil de alguma forma, hoje estou mais maduro e percebi que fui muito usado por algumas pessoas, mas vida que segue, não me arrependo foi por uma boa causa eu queria estar sendo útil ajudando a construir o futuro do Fluminense. Esse fidalgo do passado tinha razão, um exemplo claro é que estou tendo uma pequena demonstração do que “ele” quis me dizer, este exemplo claro é o que fizeram com nosso amigo Mohamed, sacanearam ele de várias formas, para mim Mohamed foi afastado por inveja, por ele com sua perspicácia profissional vir a atrapalhar algo obscuro, inveja essa, pela competência apresentada por Mohamed, pela seriedade, fidelidade, comprometimento, e amor ao Fluminense, quando a frente da Vice Presidência Administrativa, “eles” o colocaram como uma ameaça para aqueles sanguessugas que habitam nosso clube, essas pessoas se depender de mim não vão se perpetuar a frente do leme dessa grande embarcação que é nosso amado Fluminense.

    Para aqueles que a carapuça serviu, que joguem suas toalhas e peçam para sair, porque nunca, nunca o mal vai superar o bem, bem este que é seguido pela maioria das pessoas íntegras e honestas que existe no Fluminense e mais cedo ou mais tarde a máscara há de cair daqueles desonestos e inescrupulosos que se escondem por trás do ostracismo, impedindo o Fluminense de respirar, nosso clube, o Fluminense Futebol Clube por si só sobrevive porque é protegido pelo amor de muitos tricolores, esse amor, suas tradições e glórias o tornam indestrutível.


    Eduardo Ferreira

    Sócio e Conselheiro eleito 2011/2013

    ResponderExcluir
  3. Tem muita besteira que eu deixo passar, mas quero registrar que o Mohamed entrou para o Ideal DEPOIS de sair da gestão Peter.

    Saudações Tricolores,

    Daniel HP

    ResponderExcluir
  4. Prezado Daniel HP,

    É sempre um enorme prazer tê-lo por aqui neste espaço “livre” e “democrático” debatendo as diversas questões do nosso querido Fluminense. Mas você tem toda razão. Tem muita besteira que EU TAMBÉM deixo passar.

    O seu registro de que o Mohamed entrou para o Ideal DEPOIS de sair da gestão Peter é muito válido. Porém isso a gente já sabe. Mas não muda em nada a SACANAGEM que foi feita com ele. Como também não muda a atitude que o Ideal PODERIA TER TOMADO de sair da gestão. Mas NÃO TOMOU.

    Mas aí seria pedir muito, né??? Abandonar a gestão por causa do Mohamed??? Quem o Mohamed pensa que é né??? Um grupo político abandonar uma gestão por causa do Mohamed??? Mas tem um dado engraçado nesta história... O Mohamed abandona a gestão para ingressar num grupo político que APOIA e INTEGRA a gestão.

    Agora, como foi dito no texto... Pra quem chegou a cogitar torná-lo candidato a presidente... O jeito é continuar eternamente como “grupo satélite”. Deve ser o medo de ousar e pensar grande??? Talvez. Não sei.

    Sua participação aqui é sempre importante!



    Saudações Tricolores,

    Eduardo Coelho


    ResponderExcluir
  5. PROFESSOR, BOA NOITE, O CAP. MELQUEDEDEQUE VAI REALMENTE LANÇAR SEU NOME PARA CONCORRER A PRESIDENCIA DO CLUBE?

    ResponderExcluir
  6. Lugar de bacalhau é na panela!Você entende?
    O Peter se amarra no kibe e nas esfihas do Mohamed, só isso.

    ResponderExcluir
  7. Prezados
    Bom texto mais uma vez e preocupantes comentários... senão vejamos...
    “Segundo alguns próprios integrantes do Conselho Diretor, o Jackson Vasconcellos é o presidente de fato”... Essas palavras não são novas, nem paras os meus ouvidos, nem para os meus olhos... E essas pessoas, do Conselho Diretor, que se submetem a esse disparate (ainda mais tendo sido respaldadas pelos votos do Conselho Deliberativo)... ou são: ABALADIÇAS, BAMBAS , FLÁCIDAS, COVARDES... ou são coniventes com a festa... Como deve ser sedutora, a possibilidade de sair numa foto, seja na churrascaria de turno, seja no sambódromo... Ou... ou...
    Por agora sigamos...
    Quem perdeu com a saída do Sr. José Mohamed? Com certeza só houve um perdedor... O Fluminense Football Club (aquele que tem 110 anos, 6 meses e alguns dias de vida)... E quem ganhou, ou melhor, quem acha que ganhou?... Com certeza aqueles que não tem compromisso com A TRANSPARÊNCIA, a não ser com a utilização do clube como trampolim profissional, aonde o Fluminense passa a ser apenas um número estatístico, em algum “blog / youtube” por aí: 5 de 6... Para bom entendedor, percebe-se aos poucos segundos, contra quem bateu de frente, de lado, e principalmente, nas costas, o Sr. José Mohamed.
    Mas, me pareceu o comentário feito pelo Sr. Eduardo Ferreira (Conselheiro Eleito 2011/2013) como uma autêntica bomba de fragmentação (cluster bombs)... “um artefato explosivo que, quando acionado, libera uma certa quantidade de projéteis ou fragmentos menores, com a finalidade de causar grande número de vítimas, já que, além da concussão causada pela explosão em si, os fragmentos são lançados a alta velocidade em todas as direções, provocando ferimentos graves ou mesmo mortais dentro de uma grande área. Seu efeito sobre uma tropa é devastador: além dos mortos e feridos, causa um pânico generalizado, devido exatamente à sua crueza e brutalidade. Pode ser usada também contra outros alvos - veículos, linhas de transmissão e abrigos - e lançada a partir do ar, do solo. Pode também ser usada como mina terrestre. A médio prazo, causa ferimentos e morte nas populações civis” (by Wikipédia)...
    Vejamos suas palavras... que não deixam margem a dúvidas:
    “... só via transparecer em alguns, verdadeira obsessão pelo poder financeiro, e principalmente por vaidade e para satisfazer egos...”;
    “... Pessoas honestas... mas eram minoria...”;
    “... eles o colocaram (ao Sr. J.Mohamed) como uma ameaça para aqueles sanguessugas que habitam nosso clube, essas pessoas se depender de mim (do Sr. Eduardo Ferreira) não vão se perpetuar a frente do leme dessa grande embarcação que é o nosso amado Fluminense...”
    E agora? Não são palavras nem do Coelho, nem do Gonzalez... São palavras de um Conselheiro Eleito do Fluminense, que votou nas passadas eleições, naquele que hoje, é o presidente de direito do Fluminense.
    Mas... Eu gostaria de saber:
    QUEM TEM OBSESSÃO PELO PODER FINANCEIRO?
    PRA QUE TEM ESSA OBSESSÃO?
    QUEM FAZ PARTE DA MINORIA HONESTA?
    QUEM SÃO OS SANGUESSUGAS QUE HABITAM O NOSSO CLUBE?
    Sim, Sr. Eduardo Ferreira...
    Mas não fique na metade do caminho... Já que abriu a boca, ou desminta o desabafo do seu comentário acima... ou REVELE quem são os bois interessados no dinheiro do Fluminense, e quem são as vacas sanguessugas que habitam as Laranjeiras.
    Essa denuncia feita pelo conselheiro TEM QUE SER APURADA... O Presidente do Conselho Deliberativo do Fluminense, o Sr. Brás Masullo, tem que tomar cartas no assunto... E a coisa é binária... Ou o Sr. Eduardo Ferreira retifica, ou o Sr. Eduardo Ferreira ratifica, o que disse.
    (Continua...)

    ResponderExcluir
  8. (Continuação...)
    E agora como ficam os 2 principais partidos situacionistas?
    O Ideal, que sempre levantou a bandeira da PUREZA de espírito, o que tem a dizer? Ou será que o Ideal, também gosta de sair na foto, e através dessa vice-presidência esvaziada se sente seduzido?
    Porque esse papo que é melhor estar dentro, para ver o que ocorre, é conversa fiada...
    O Ademar Arrais vive um momento de dúvidas (inclusive lhe custou um belíssimo puxão de orelhas em uma reunião realizada na casa do Prof. Ivan Proença, pai, que contou com a presença de outras 4 pessoas, onde TODOS DEMOSTRARAM estar INSATISFEITOS com a presença do Ideal no atual governo)... O pior disso, a liderança do Ademar começa a ser questionada dentro do próprio Ideal Tricolor... Depois ele virá aqui e me desmentirá publicamente, mas sabe no fundo o que está passando...
    Já o pessoal da seita, o negócio deles é fazer o MARKETING MARAJÁ vender MENTIRAS, e assim, eles continuam com seus empreguinhos, com as suas pessoas jurídicas...
    Tudo isso se transformou numa bola de neve, que já começa a ter um tamanho considerável, mas por agora maquiado com os resultados do futebol (onde o grande e único responsável é Sr. Celso Barros e a UNIMED)...
    Mas o presidente de direito, ou corta o mal pela raiz, e BOTA PRA FORA DO SEU GOVERNO essas pessoas a quem o Sr. Eduardo Ferreira denunciou. ou corre o risco de que em poucos meses, tenha a sua imagem totalmente prejudicada, por mais que o MARKETING MARAJÁ faça livrinhos, ocupaçãozinhas, ou obras de fachada... (parece que voltou o vazamento de água, naquela obra que durou 6 meses)...
    Quanto as palavras do Sr. Daniel HP: “Tem muita besteira que eu deixo passar”... como sempre ambíguo...
    Que besteira?...
    De quem é a besteira?...
    E por que é besteira?...
    E por que deixa passar?...
    Senão responder Sr. Daniel HP, mais uma vez suas palavras cairão no vazio... Ou você não se lembra mais daquele nosso papo via Facebook, há mais de 5 meses... Depois todo esse tempo, continuo esperando o “NOME DOS BOIS”...

    Saudações TETRACAMPEÃS
    Antonio Gonzalez

    ResponderExcluir
  9. Eduardo, eu pessoalmente sou a favor da saída do IDEAL da gestao. Contudo, respeito a vontade da maioria do meu grupo. O Mohamed foi sacaneado, por algumas pessoas, da administração que faziam intrigas por trás dele. Querendo, com isso, sujar um nome que ha anos foi construído com brilhantismo , tanto em sua vida profissional e, também, como lider político no Fluminense! Abs, Rosetti.

    ResponderExcluir
  10. Carlos Eduardo Araújo16 de fevereiro de 2013 10:55

    Fora do Fluminense com esses aproveitadores. Jackson Vasconcelos demissão! O Fluminense não é o INSS, não existe espaço para crápulas como você. O Ricardo Martins é outro, cujo silêncio foi comprado, e bem comprado. E agora, com a descoberta que a flamenguista do Social, também leva bola na organização dos eventos. O que terá a dizer o Marcos Vinícius da mesa do conselho? Ele que na campanha falava tal mal da antiga diretoria...
    Peter, que decepção...

    Carlos Eduardo Araújo

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO COMENTÁRIO! SE QUISER PARTICIPAR DE NOSSOS EVENTOS, SORTEIOS E BOLETINS, BASTA ENVIAR UM EMAIL PARA A CONTA CIDADAOFLU@GMAIL.COM