quarta-feira, 2 de março de 2011

Fred? Sem comentários!

Em 2009, Fred ficou meses contundido e foi se tratar em Belo Horizonte.

Em 2009, Fred foi expulso infantilmente na decisão da Copa Sul-Americana prejudicando o Fluminense.

Em 2010, Fred ficou meses contundido e joga apenas 14 partidas das 38 partidas que o Fluminense disputou ao longo do campeonato brasileiro. E Fred faz apenas cinco gols no campeonato, o mesmo número de gols marcados pelo zagueiro Leandro Euzébio.

Em 2010, Fred discute com um conhecido jornalista esportivo que denuncia que o atacante vive nas “noites cariocas”. E Fred assume que “toma o seu choppinho” e não deixará de tomar.

Em 2010, Fred demite o médico do Fluminense.

Em 2011, Fred é flagrado conversando com uma “linda morena” na praia. E no dia seguinte, Fred falta o treino do Fluminense por estar com gastrointerite. Na partida seguinte, contra o Boavista, Fred é substituído durante o intervalo da partida e ao final da partida o Fluminense é eliminado nos pênaltis.

Em 2011, Fred não viaja com a delegação do Fluminense para disputar a importantíssima partida contra o América do México.

Mas, em 2011, mais precisamente no domingo, dia 27/02, sai uma nota na coluna Gente Boa do jornal O Globo dizendo...

“FRED, JOGADOR DO FLUMINENSE, ESTARÁ NO CAMAROTE DEVASSA”.



FRED??? SEM COMENTÁRIOS!!!

Um comentário:

  1. Julio Fidalgo Ferrà12 de março de 2011 10:16

    Há muito tempo venho mostrando minha indignação com esas situações absurdas impostas por Fred, Deco e Belleti ao Fluminense, inclusive com publicações em blogs de alguns colunistas.
    Como torcedor-amante tricolor fico indignado com a permissividade vexatória concedida a estes jogadores para explorar o clube por mais que se diga que é "o patrocinador quem paga seus salários". E os encargos trabalhistas e rescisões também? Mesmo que não houvesse nenhum ônus financeiro para o clube, o ônus moral é muito grande, principalmente o vexame a que este Fred-chinelinho submete todos nós. E sejamos honestos, quando o time precisou do Fred , onde estava ele? No returno do brasileiro, nas finais do carioca, em diversos jogos importantes, como todos os jogos da Libertadores, onde encontramos o Fred? Será que contra o Boavista sua saída foi por ter percebido que o jogo caminhava para os pênaltis? Reparem que ele tenta se manter incólume, não participando dos jogos de risco, inclusive clássicos regionais, tal como o de amanhã. Como o técnico Muricy, reconhecidamente um homem justo, aceita esta situação, principalmente desvalorizando outros jogadores merecedores de crédito (o Conca perdeu a braçadeira de capitão porque o Fred "entrou" contra o Guarani, porque pensava que seria um jogo fácil). Em suma, o jogador atua segundo sua conveciência: se omite quando o jogo é de risco para não correr risco de manchar sua imagem junto ao torcedor ingênuo, que o aplaude incondicionalmente sem perceber o quanto ele macula a tradição de dedicação ao clube tão valorizada pelos verdadeiros tricolores. Desculpem, mas a indignação é grande: alguém pode dizer a ele que sua covarde "malandragem" dá nojo? E que fosse dado nome a quem permite que ele, implicitamente, esteja autorizado a não viajar com o time (vide Libertadores).
    E o Deco, que se utilizou do filho para justificar a continuidade de uma das maiores falcatruas já praticadas no futebol? O Felipão, grande conhecedor do jogador, disse (publicado em diversos jornais) que ele não mais tinha condição de jogo e avisou ao Flamengo para não contratá-lo. Já o Fluminense, cujo patrocinador é uma empresa de planos de saúde, os quais não cobrem doenças pré-existentes, lutou ferrenha e estranhamente para trazer dois ex-jogadores, ambos sabidamente com doenças pré-existentes, o que é comprovado pelo fato da sua frequência no Departamento Médico do clube. Patrocinador, reaja. Exija a devolução dos salários já pagos em função de inaptidão à prática do futebol devido a doenças pré-existente nos dois jogadores (espera-se que a doença fosse sabida pelos jogadores, mas não pelos responsáveis pela contratação, porque, senão, além da incompetência médica teremos a má-fé de quem insistiu para a contratação), sob pena de nunca mais poder alegar tal fato quando for para não cobrir ou ressarcir despesas médicas efetuadas por segurados do plano de saúde, ou seja, doença pré-existente.
    Agora, o cúmulo foi dizer que seria mal exemplo para o filho se se aposentasse. Entendo: ganhando o que ele ganha quem seria burro de abrir mão de auferir tal quantia do seu empregador sem trabalhar?
    Por último, gostaria que alguém melhor informado conseguisse justificar o porquê da implicância com o Tartá, a quase destruição da carreira do Diogo, a não entrada de saída do Araújo em jogos cuja obviedade da necessidade da sua participação era gritante, principalmente em jogos da Libertadores.
    Um grande abraço, principalmente ao amigo Tadeu, de Araruama.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO COMENTÁRIO! SE QUISER PARTICIPAR DE NOSSOS EVENTOS, SORTEIOS E BOLETINS, BASTA ENVIAR UM EMAIL PARA A CONTA CIDADAOFLU@GMAIL.COM