sábado, 12 de março de 2011

O aniversário do "LUIZINHO" do "FLU MEMÓRIA"

“Se queres saber o futuro do Fluminense, olhai para o seu passado. A história tricolor traduz a predestinação para a glória”. Assim dizia o imortal gênio tricolor Nelson Rodrigues.

E inspirado neste pensamento, que é uma das frases antológicas do grande Nelson Rodrigues, o Blog “CIDADÃO FLUMINENSE” – que possui entre uma de suas principais bandeiras, a defesa e propagação da história e cultura tricolor – homenageia um grande tricolor neste dia 12 de março. O dia 12 de março é a data de aniversário de LUIZ CARLOS PEREIRA, o “LUIZINHO” do “FLU MEMÓRIA”.

Neste dia 12 de março de 2011, LUIZ CARLOS PEREIRA, o “LUIZINHO” do “FLU MEMÓRIA” está completando “61 ANOS” de idade. O Blog “CIDADÃO FLUMINENSE” deseja muita saúde e paz para o “LUIZINHO”. E que o “LUIZINHO” possa continuar por muitos e muitos anos fazendo parte do nosso convívio no nosso querido, amado e eterno, FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.


"LUIZINHO" e os arquivos do "FLU MEMÓRIA"

O “LUIZINHO” é uma pessoa de uma dedicação ímpar ao nosso Clube. Sempre solícito, tentando atender a todos, sempre com o maior carinho e atenção. Por isso, e por muito mais, o “LUIZINHO” merece todo o nosso respeito e admiração. Não só pela pessoa que é, mas pelo profissional exemplar que sempre foi.

Luiz Carlos Pereira nasceu no dia 12 de março de 1950. “LUIZINHO” nasceu na Maternidade Escola, no bairro de Laranjeiras, pertinho do Fluminense. “LUIZINHO” morava na Rua Farani n° 10. Tinha mais dois irmãos também tricolores. Desde garoto, “LUIZINHO” e seus irmãos assistiam aos treinos do Fluminense pelo antigo portão de madeira que existia na entrada da Rua Pinheiro Machado, antes da destruição parcial de nosso histórico “ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS”. Isso era na década de 1950.

A mãe de “LUIZINHO”, sr° Maria da Conceição Pereira, ia ao Fluminense e pegava três convites para que seus filhos frequentassem o “Natal da Criança Pobre”. O “Natal da Criança Pobre” era uma festa que o Fluminense promovia todos os anos, no mês de dezembro, que tinha a presença de centenas de meninos e meninas.

"LUIZINHO" e o escudo do Fluminense

Na festa do “Natal da Criança Pobre” os meninos e meninas, assistiam um espetáculo circense no campo de futebol, recebiam muitos brinquedos, pacotes de gêneros alimentícios, balas, bombons, e serviam-se à vontade de refrigerantes e sorvetes. E ainda concorriam ao sorteio de prêmios valiosos oferecidos pelos sócios do Clube, como bicicletas, velocípedes, bonecas, bolas de futebol e voleibol, patinetes e jogos completos de tênis de mesa. “LUIZINHO” se recorda com carinho desses tempos: “A gente vinha aqui, e tomava um sorvete Kibon, ganhava uns brinquedos, um cachorro quente”. A mãe de LUIZINHO, srª Maria da Conceição Pereira, trabalhou no Fluminense Football Club de 1963 até o ano 2000.


“LUIZINHO” e seus irmãos assistiam a todos os jogos do Fluminense no “ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS”. Não perdiam um jogo. E o “LUIZINHO” recorda um aspecto interessante: “Eu lembro até o local que a gente sentava. Era ali no antigo relógio. Na arquibancada superior tinha um relógio (no gol das quadras de tênis). A gente sempre sentava ali, à direita. Naquela subidinha, a gente sentava sempre no mesmo local”. No Maracanã, eles frequentavam bem menos. “LUIZINHO” e seus irmãos gostavam mesmo é de frequentar os jogos do Fluminense no histórico “ESTÁDIO DAS LARANJEIRAS”.

"LUIZINHO" e a "MÁQUINA TRICOLOR"

“LUIZINHO” é casado, tem quatro filhos, dois homens e duas mulheres. “LUIZINHO” trabalha no Fluminense Football Club há 38 anos. “LUIZINHO” começou a trabalhar no Fluminense em dezembro de 1972. Era o tempo da gestão Jorge Frias de Paula. “LUIZINHO” tinha 22 para 23 anos de idade quando começou a trabalhar no Fluminense.

“LUIZINHO” que era um torcedor apaixonado do Fluminense desde garoto, conta como foi à sensação começar a trabalhar no Clube: “Incrível né? Primeiro, porque a minha mãe veio trabalhar aqui, no final de 1963. Eu nunca conseguia entrar aqui. Porque naquela época tinha muita disciplina. Mesmo sendo parente de funcionário era meio restrito. Eu tentei umas duas vezes e só consegui uma. Aí, mais tarde eu vim trabalhar. Aí é diferente. Eu só conhecia a parte do estádio. Aí depois, passei a conhecer a parte mais social, a piscina e aquelas coisas todas. É uma coisa inexplicável”!

O "imortal" Nelson Rodrigues e "LUIZINHO"

“LUIZINHO” continua se lembrando do período em que começou a trabalhar no Fluminense: “Eu ainda peguei aquela época de muita disciplina. Ainda era um clube modelo. O Clube servia de modelo para outros clubes. Então, era uma coisa fora de série. Era muito bom se trabalhar aqui. Pagamento em dia. O Fluminense era uma maravilha”.

Sendo perguntado sobre o presidente por quem teve um carinho especial, “LUIZINHO” não vacilou nem por um segundo: “Francisco Horta! Pra mim, foi fora de série! Sensacional! Ele fez muitas coisas interessantes. Só o time que ele montou... Porque em 75 e 76 todos eram de Seleção, menos um que era argentino (Doval). O resto, todos eram de Seleção Brasileira. Todos craques! Só isso aí, já marcou. Além disso, foi o presidente que me deu mais trabalho. Eu trabalhava na sede, a secretária dele ia embora às 19 horas. Então, eu era obrigado a ficar. E ficava ali, até a saída dele. O Horário normal dele sair era meia-noite, uma hora da manhã, trabalhando aqui no Clube. Ele saía da Vara de Execuções Criminais e vinha aqui pro Fluminense. Reunião de Diretoria era quatro e meia, cinco horas da manhã, que ele saía daqui. E eu ficava aqui. Eu era o último a sair, fechava tudo. E à tarde, estava aqui novamente, marcando o meu horário”.

O "PAVILHÃO TRICOLOR" e "LUIZINHO"

“LUIZINHO” também se recorda das dificuldades existentes para os funcionários trabalharem durante os anos 1990 e os problemas vividos pelos torcedores do Fluminense, onde ele se incluía: “A parte mais caótica de triste lembrança é aquela já no final da década de 1990. O Fluminense caiu pra Segunda, depois pra Terceira. Os salários atrasados, aquela coisa toda. Era difícil! Foi a parte mais difícil do Fluminense que eu acho, de se trabalhar e de se conviver”.

Ao ser perguntado sobre momentos inesquecíveis e que mais lhe emocionaram, “LUIZINHO” responde: “Foi quando o Fluminense caiu pra Série C. Eu estava ali, de serviço, num domingo, na sede. E o outro foi o “Gol de Barriga” do Renato. Ali ninguém esperava mais, já no finalzinho. Aí, o Fluminense virou e foi campeão. Foram os dois jogos”.

ARMANDO GIESTA (Presidente de Honra da Torcida Organizada YOUNG FLU), a Taça Tereza Herrera (1977) e "LUIZINHO"

Sobre as conquistas dos anos recentes e perspectivas de futuro, “LUIZINHO” se mostra animado: “Bom, nossa esperança agora é a Copa Libertadores. Fomos campeões brasileiros em 2010. Agora vamos tentar a Libertadores. E daí pra frente”!

“LUIZINHO” se recorda de um ídolo por quem tinha um carinho especial: “Meu ídolo aqui no Fluminense é o “PREGUINHO”. E “LUIZINHO” aproveitou e contou uma história que viveu com “PREGUINHO”: “Eu tinha dois pra três meses (trabalhando) no Fluminense. E tinha um Vice-Presidente que era militar. E o filho dele que era Diretor. Então, uma bela tarde o filho dele passou pela roleta, e cumprimentou. Eu não sei se cumprimentei embaixo ou esqueci. E ele deu parte de mim na Secretaria, na Superintendência. Então, eles ficaram me observando. Acharam que foi falta de educação. Não foi falta de educação. Eu não sei por que, cumprimentei embaixo, não sei. Então, um belo dia o pai dele que era Vice, passou pela portaria, me cumprimentou. Eu cumprimentei embaixo, ele também não viu. Aí, fez um estardalhaço dizendo que ia me demitir. Tinha uma pessoa, ao lado, que era amiga nossa e amiga do PREGUINHO, e não ficou satisfeita com aquilo. Então, falou com o PREGUINHO. O PREGUINHO no dia seguinte veio à tarde só pra isso. Pra falar com o Presidente Jorge Frias de Paula sobre o que aconteceu. E na saída ele (PREGUINHO) bateu no meu ombro e disse: ‘Olha, fica tranquilo meu filho. Está tudo certo! Não vai te acontecer nada'! Pra mim, o verdadeiro ‘Atleta do Século’ foi o PREGUINHO. E mais, ele não ganhava nada pra isso”!

"LUIZINHO" e a Taça de Campeão Carioca de 1975

“LUIZINHO” é o responsável pelo “FLU MEMÓRIA”. "LUIZINHO" está no “FLU MEMÓRIA” desde 2002, completará nove anos. E “LUIZINHO” também é o responsável pela “SALA DE TROFÉUS” do Fluminense. “LUIZINHO” cuida com muito carinho das Taças do Fluminense. E sobre isso, ele diz: “Todas elas pra mim são importantes. Principalmente, as que são de mais destaque, que certamente são as do futebol. Mas tem duas ali, que nós temos que ter um carinho especial. A Taça Colombo, que é a primeira Taça do Fluminense de futebol. Não só do Fluminense, mas do campeonato carioca. Essa Taça era transitória. Ela começou em 1906. E terminou em 1919, com a conquista definitiva do Fluminense. E a Taça Rio que é de 1952, que é considerado o Mundial. O Fluminense deveria ser mais veemente no reconhecimento da FIFA da Taça Rio como Campeonato Mundial. Devia insistir. Tentar de todas as formas que vale a pena”.

A Taça do Torneio de Paris (1976) e "LUIZINHO"

Quando perguntado sobre o que significa o “FLU MEMÓRIA” para o Fluminense e para os tricolores, “LUIZINHO” responde: O "FLU MEMÓRIA" é uma parte importante para o Fluminense. Eu acredito até que não seja só para o Fluminense. Porque aqui no “FLU MEMÓRIA” tem vários materiais dos outros clubes também, como Flamengo, Vasco, América, Bangu, Botafogo. Tanto que pesquisadores dos outros clubes vêm aqui pra escrever livros, matérias sobre os outros clubes, eles vêm aqui pegar material. Recentemente, teve aqui uma pesquisadora do Flamengo, que eles vão montar lá o Museu. Eles vieram aqui e pegaram muito material para concluir o Museu do Flamengo. Inclusive existem pastas aqui sobre a história do Botafogo, uma pasta sobre a história do Flamengo. Então, é uma parte importante não só do Fluminense, mas dos outros clubes também. É muito importante o “FLU MEMÓRIA”.



Saudações Tricolores




8 comentários:

  1. Professor Eduardo,

    SENSACIONAL essa postagem.

    O trabalho que você está fazendo para o Fluminense não tem preço, desde o livro sobre o nosso Estádio, passando pela cobertura das reuniões do Conselho, e culminando com essa linda homenagem ao Luizinho.

    Luizinho que merece muitos aplausos, pois tem muita dedicação ao nosso clube. Já abriu a sala do Flu Memória para eu pesquisar fora da hora, já me mostrou taças que eu não conseguia encontrar... tudo sempre muito atenciosamente.

    Se encontrá-lo lá neste sábado, lhe darei um abraço pelo aniversário.

    ST!
    PC

    ResponderExcluir
  2. Carlos Henrique Ferreira12 de março de 2011 11:08

    Realmente o Sr. Luiz e um dedicadissimo funcionario do nosso Clube e para aqueles que nao sabem o Flu sempre primou pela excelencia e competencia de seus funcionarios. Entrava gestao, saia gestao e os funcionarios com seu trabalho e conhecimento iam transmitindo para a nova diretoria a forma de administrar, as necessidades mais prementes etc etc etc. Situacoes obvias de quem esta no dia a dia! Mas infelizmente parece que o Novo Fluminense descarta esta hipotese ao trazer novissimos profissionais, com grande conhecimento profissional, obviamente com melhores salarios e o que e muito pior, DESCARTAM FUNCIONARIOS de 15, 20, 30 anos de dedicacao sem nenhuma explicacao convincente e o que e pior, sem pagar os direitos trabalhistas, ao menos OS DIAS TRABALHADOS! Espero e torco para que esta covardia nao seja aplicado ao Sr. Luiz!

    ResponderExcluir
  3. Concordo em número e grau c/as ponderações do postadas !

    Como membro do Conselho, me preocupa a descaracterização do nosso Clube, e a falta de transparência da gestão atual.

    Levei a público em reuniões do Conselho Deliberativo esta questão!

    Mas a onda atual que mais parece um TSUNAMI COLLORIDA!Está se espraiando na nossa casa.

    Não existe critério nas nomeações para os cargos de DIREÇÃO DO CLUBE!

    O FLU-MEMÓRIA encontra-se em perigo! Cadê o Dr.Ageu, e diversos conselheiros que sabem da história do Clube e do seu patrimônio.

    Muito bem poderia ser feito um CONSELHO DE PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA TRICOLOR, para gerir este magnífico patrimônio, e o Flú-Memória não ficar na mão de curiosos.

    Fica a sugestão para o digníssimo Senhor Presidente, Dr. Peter Siemsen.

    E a convocação de todos os Conselheiros Natos para observarem com cautela a atual conjuntura!

    Luizinho você é nosso patrimônio!Estamos na mesma frente com os verdadeiros tricolores...

    Saudações Tricolores,

    Souto Maior.

    ResponderExcluir
  4. Vida longa, paz, saúde e sorte ao Luisinho & parabéns Edu pela bela iniciativa!

    ST
    Zalu

    ResponderExcluir
  5. Peço desculpas e licença ao Luisinho, mas gostei dessa, o Novo Fluminense é tão novo quanto são suas paredes repletas de infiltrações. Vocês sabiam que o Wellington Nem, não está mais no Fluminense.Mais um fatiado entre os empresários.


    O meia Wellington Nem, destaque do Fluminense nas três últimas Copa São Paulo, está treinando no Figueirense e poderá ser anunciado como reforço do clube nos últimos dias. Ele pertence à empresa Brazil Soccer, nova parceira do clube catarinense, e ainda não se sabe se, fechada a negociação, integrará aos juniores ou aos profissionais.

    Titular das seleções sub-15 e sub-17 com a vitoriosa geração /92, Wellington Nem foi “ultrapassado” por diversos contemporâneos como Lucas, Negueba e Sasha, além de não ter tido chances reais nos profissionais do tricolor carioca, em função da acirrada concorrência.

    Se contratado, o meia já chega com o aval do coordenador da base do Figueirense, Bruno Costa, que trabalhou com ele no Fluminense até o fim de 2010, e do diretor de futebol do clube, Marcos Moura Teixeira, que é quem cuida dos detalhes finais do acordo.

    E ninguém fala nada no clube.

    ResponderExcluir
  6. Venho, nesta oportunidade parabenizar o Luizinho pelos seus anos de amor e dedicação ao Fluminense.Tenho vários amigos torcedores do Flusão, e dentre eles destaca-se com carinho enorme uma linda amiga moradora de Barra Mansa que se chama Maísa. Ela é torcedora com fé, amor e muita garra, conhecedora de grande parte da história do Fluminense, por que tem carinho pelo seu Clube e procura se informar a respeito dele. Maísa tem 14 anos de idade e vai completar 15 em 07 de setembro de 2012, e o sonho dela é conhecer um jogador do fluminense nos seus 15 anos, pois é por isso que estou aqui pedindo que possam ajudar Maísa a realizar este sonho o que se torna impossível pela sua dificuldade financeira. Por favor me dê uma resposta pelo e-mail alda2t1n@yahoo.com.br Fico sinceramente agradecida pela atenção desde já. Saudações tricolores!

    ResponderExcluir
  7. Prezada Alda Lúcia,

    No intuito de colaborar, enviei seu comentário publicado aqui, para duas pessoas importantes do Departamento de Marketing do Fluminense. E enfatizei o seu email pra eles.

    Espero que com isso, o sonho da jovem Maísa possa ser realizado. Qualquer coisa faça contato por aqui. Até pra gente saber se nossa ajuda deu resultado (ou não).


    Um abraço fraterno e...

    Saudações Tricolores,

    Eduardo Coelho

    ResponderExcluir
  8. Luzinho, eu ligo pra vc todo dia e vc nao atende! Atende ai, é urgente.
    Beijos.
    Saudações Tricolores,
    Sua Amiga
    Bianca Carvalho.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO COMENTÁRIO! SE QUISER PARTICIPAR DE NOSSOS EVENTOS, SORTEIOS E BOLETINS, BASTA ENVIAR UM EMAIL PARA A CONTA CIDADAOFLU@GMAIL.COM